Monday, January 24, 2011

esqui, tombos e dores no Colorado - Parte 2

Segundo dia: acordei com a maior vontade de aprender a esquiar. Sonhei a noite inteira com neve, montanha, esqui, snowboard. Quando acordamos o dia estava LINDO!!! Com sol e neve...




O Pedro sugeriu que nós dois tivéssemos aula, eu de esqui para iniciantes e ele de snowboard avançado para fazer acrobacias. Apesar de termos pago por aulas coletivas, não tinha mais nenhum aluno na nossa turma, por isso tivemos aulas particulares.


Treinei um pouquinho no “carpete mágico” de novo e minha professora falou: “Vamos descer a montanha?”, pensei que se ela estava falando isso é porque ela achava que eu conseguia, nem pensei e respondi no meu melhor inglês “Yes!” rsrsrs ...

Começamos em um lugar mais tranquilo, mas o único jeito de chegar até o teleférico era descendo em um lugar que sinceramente....

Como eu estava melhor de saúde do que no dia anterior, percebi a real situação da montanha, que mais parecia um desfiladeiro. Quando cheguei no alto do morro, acho que fiz uma cara tão de assustada, que minha professora percebeu e falou, vamos descer essa parte mais íngreme de lado, até você pegar confiança. Começamos a descer de lado, estávamos quase a 90 graus com a montanha (isso foi exagero, mas era bem íngreme!), quando um dos esquis resolveu, SOZINHO, virar, enquanto o outro ficou preso. Caí de lado, mas em direção a base da montanha, rolei umas três vezes junto com o esqui e virei uma bola de neve. Só vi os olhos arregalados da minha professora, perguntando se eu estava bem... Levantei e fui descendo, quando eu vi alguém vindo graciosamente ao meu lado, meu marido.


Quando eu cheguei na base da montanha, fiquei toda animada para descer de novo, mas quando eu cheguei lá em cima, fiquei me perguntando como que eu ia fazer para descer.


O mais engraçado era ver umas criancinhas de 5 anos (sem exagero), descendo a montanha com a maior facilidade, melhor do que muitos adultos, enquanto eu, a cada 3 curvas era um tombo. Só faltava eles pararem para ajudar, aí seria muito!


Dica 2: Quem quiser ir esquiar, vá à academia e ganhe resistência, mesmo assim você vai descobrir novos músculos no seu corpo (né Laurinha?)

Pedro e eu fizemos as aulas na parte da manhã e depois não conseguimos mais esquiar de tanta dor e cansaço. Estamos parecendo dois velhos, não conseguimos rir, levantar o braço, ou mexer a perna. As busanfas e as costas estão doloridas de tanto cair.



Eu e o Pedro depois das aulas... sorrisos forçados, por causa da boca congelada e das dores.


Minha mãe perguntou: “Você iria de novo?”, respondi quase que imediatamente que “SIM!!!”. Quando chegamos em casa, depois de muito conversar sobre a viagem, eu e o Pedro, resolvemos procurar umas fotos no site da Echo para tentar mostrar aqui no blog a inclinação da montanha. Eu tinha quase certeza que a maioria das pessoas não ia acreditar que eu tinha descido aquilo. Olhando as fotos e os vídeos, não sei se tenho coragem de descer a “desfiladeiro” Echo novamente.


Layout da Montanha ou desfiladeiro Echo

Foto das pistas na montanha Echo

As duas fotos de cima, são para mostrar que não dá para ver nada depois do murundungo...

O desfiladeiro... (as últimas cinco fotos são do site da Echo)


Além disso, aprecio muito mais as pessoas que fazem acrobacias, pulos e que descem montanhas íngrimes e cheias de neve. Esquiar é MUITO mais difícil do que parece. Você não precisa só de coordenação e habilidade, você precisa de vencer o medo, de ter determinação para dominar o frio, de força para se manter em pé com um monte de roupa, de resistência para levantar um milhão de vezes e de auto estima, para ver as criancinhas descendo e não desanimar.


P.S.: Não conseguimos filmar video-cacetadas e nem tirar muitas fotos. Primeiro porque estávamos aprendendo e pegar o celular no bolso para tirar foto no meio da montanha era um tombo garantido. Depois porque para apertar os botões do celular a gente precisava de tirar a luva e isso não é recomendado num frio de -20 graus.


P.S. 2: Apesar do tanto que vocês já leram, acho que vale a pena dar uma olhada no filme que o pessoal da Echo fez. Dá para ver a montanha, os obstáculos e as manobras de pessoas que são muito boas. Para isso, clique aqui.


6 comments:

  1. Nossa! As primeiras fotos, do dia ensolarado, ficaram lindas, parecendo cartões postais. Tenho certeza que na próxima "esquiada" você vai ultrapassar os pequeninos...rs Mas sério, achei você bem corajosa. beijo!

    ReplyDelete
  2. E ai Pedro matando a saudades ne!
    E voce Deborah tenho certeza que da proxima vai se sair muito bem vai poder acompanhar as criancinhas por toda a montanha rsrsrs
    Beijoca Mamae.

    ReplyDelete
  3. Depois de ler os posts e ouvir sua narrativa,"via skype", tenho certeza que esquiar é pra pessoas quase normais......e isso inclui vcs =).
    Graças a Deus vcs estão bem, apesar das dores musculares......com certeza foi um tempo divertido e que deixou ótimas recordações!
    Bjo com saudade,
    mamãe

    ReplyDelete
  4. Debarah!!
    Legal demais!! e que lindo o lugar hein! é cenário de filme!
    Agora, quanto ao congestionamento tenho duas ponderações:
    1) como assim? ce tava com saudade de engarrafamento?? hehehehe...
    2) eu queria esse engarrafamento pra mim, não assim, querer de verdade mas se a gente pudesse escolher um aqui pra BH com certeza seria esse! heheheheh....
    Um bjo com saudades!!!

    ReplyDelete
  5. Fica parecendo que a Deborah estava exagerando, mas a montanha era mesmo difícil. Ela é uma montanha de categoria "Park", pequena mas de alto grau de dificuldade. Quase todas as pistas são "Freestyle" ou dificuldade azul. No site http://www.echomtnpark.com/gallery/video-gallery eles tem uns vídeos bacanas do pessoal descendo essa montanha. Dá pra ter uma idéia de como é RADICALLL.

    ReplyDelete
  6. Que MÁXIMO essas fotos!! coisa de filme mesmo.
    E o dia tava perfeito hein!
    Vai treinando aí pra me ensinar no fim do ano! hahaha..

    ReplyDelete