Friday, April 1, 2011

New York - Parte 4


Hoje é quarta, quer dizer esse post vai ser sobre a quarta feira chuvosa que tivemos em NY.
Com chuva fica bem complicado de andar pelas ruas, então fomos ao Museu, imagina se eu fiquei feliz né? Vamos ver quem adivinha qual foi o Museu escolhido? Sim, o Museu de História Natural.
Parênteses: Para quem não sabe, do meu sétimo dia de faculdade até o meu último, eu trabalhei no Museu de História Natural, da PUC MG. Fiz várias coisas como Educação Ambiental, montagem de exposições, taxidermia e "empalhamento" de animais, réplica de fósseis e pesquisa no laboratório de herpeto (réptéis e anfíbios). É dessa época que vem a minha paixão por museus, desde então tinha uma grande vontade de visitar o Museu de NY. E quarta passada isso aconteceu =).

Voltando...
O Museu de História Natural assim como o Museu Metropolitano de Arte, possuem entrada sugerida, ou seja, você não precisa pagar o preço cheio. Você pode dar o tanto que quiser, sim, você pode dar 1 dolar, ou 2, ou 5 e ninguém vai te olhar com cara feia.
Várias pessoas já tinham me falado que ver o museu todo em um dia, era uma tarefa complicada, principalmente se vc vai ler, observar e tudo mais, então eu tinha uma missão meio complicada. Quando peguei o mapa tive certeza disso. O Museu tem cinco andares, Ufa...
Logo na entradinha do Museu nós nos dividimos. Pi e Taly, foram ver o que eles tinham interesse e nós também, assim todo mundo ficava livre =).

O Museu é sem condição, acho que nem consigo explicar. A primeira exposição que pegamos foi dos animais asiáticos, a impressão que eu tive, foi que eu estava em um Zoo. Os bichos eram perfeitos. Já empalhei uns bichos, não sou especialista, mas consigo ver as coisas e nesse caso eu não conseguia ver nada além dos músculos super bem definidos, sem aquela linha de junção das peles, não tinha defeito. Fiquei impressionada, além disso, atrás dos animais eles caracterizavam o local de ocorrência do animal. Além de pintar a parede, eles colocavam árvores e o que mais fosse necessário. Li que eles desenvolveram uma técnica nova para empalhar, eles usaram barro para o corpo e aí colocavam a pele por cima, mas mesmo assim, muito perfeito. Acho que esse post vai ficar grande. Resumindo: as exposições eram lindas e muito bem feitas...
Acho que vou colocar fotos e parar de falar, se não esse post não acaba hoje. Assim todo mundo tem um gostinho de como foi o passeio.
Hall dos mamíferos africanos
Esse é o Hall da Biodiversidade. Na parede, eles colocaram uma linha de evolução dos organismos. Se eu tivesse um museu desse quando estava estudando biologia, teria aprendido mais rápido =)
Ainda no Hall da Biodiversidade...

Hall da vida oceânica, esse é um dos mais famosos... São dois andares cheios de animais marinhos. Muito bem feito também.
Fiquei impressionada com essa. Para parecer água, eles colocaram só uma camada de resina (ou algo parecido), muito legal!
Oh ... que fofo ... rsrsrs
Ferramentas de humanídios
Exposição de índios da costa noroeste...

Quando paramos para almoçar, eu assentei com o mapa e comecei a selecionar tudo que eu queria ver. Dessa forma, quando a gente chegava no andar, já sabíamos para onde ir. Bom, isso é mais ou menos verdade, porque aquele lugar é meio um labirinto, você pensa que está indo para um lugar e quando vc vê, está em um lugar bem diferente do que imaginou.

Antes do almoço, vimos o primeiro e o segundo andar e depois do almoço o terceiro e o quarto. O andar embaixo do primeiro, eles chamam LL a gente não conseguiu ir. Demorei muito tempo nos dinossauros =(...
Foto com o Tiranossauro Rex...
Mamute ...
Entrada do Museu...

Esse dia estávamos mortos de tanto andar. O Pedro na primeira exposição já estava procurando um banquinho para assentar. Eu estava tão empolgada que nem senti as minhas pernas doerem. Em compensação no dia seguinte eu acordei com os pés e as batatas da perna inchadas =). Ah ... mas tivemos tratamento vip no Museu, o Pedro adorou e quase dormiu em pé...

Massagem oferecida pela preguiça gigante do Pleistoceno.

Ah ... não podia esquecer da moedinha que fiz lá.
Foco horrível, tirei agora meio correndo, mas é o fóssil do crânio de um T. Rex.

Depois do Museu, encontramos com o Pi e a Taly e fomos comer no Outback. O mais legal é que começou a nevar quando estávamos jantando. O Pi e a Taly saíram na mesma hora para tirar fotos. Depois do jantar, tinha um pucadinho de neve acumulada e CLARO fizemos guerrinha. Ainda não tenho as fotos, depois coloco aqui. Além disso fizemos um boneco de neve, ou melhor uma boneca.
Já tínhamos feito o Jack e aproveitamos para fazer a Rose (detalhe: ela é chinesa).



3 comments:

  1. Se eu fiquei fascinada daqui com o museu, imagino vc.
    Cada palavra que vc escreveu mostra sua alegria por ter tido essa oportunidade!
    Dia perfeito pra uma bióloga =).
    Com amor,
    mamãe

    ReplyDelete
  2. haha! ótima a foto da massagem no Pedro! não tinha percebido isso... =)

    ReplyDelete
  3. Nossa esse dia eu tava muuuuito cansado... Eu já entrei no museu com a perna queimando da caminhada que fizemos pra chegar nele... Só a massagem da preguiça pra relaxar mesmo...

    ReplyDelete