Wednesday, June 29, 2011

Mudar sem gastar quase nada =)

O lugar que mais usamos aqui em casa é o sofá. Comemos no sofá, conversamos no sofá, lemos no sofá, vemos filmes e seriados no sofá. Para ficar mais aconchegante usamos as almofadas que vieram com a nossa roupa de cama, só que elas não tem nada a ver com a nossa sala. Quando recebemos visitas, eu enrolo uns lenços e echarpes nelas, não fica perfeito, mas quebra o galho.

Semana passada lendo uns blogs vi uma idéia muito legal para fazer uma capa de almofada sem costurar. Você precisa de um pano que a altura dele seja duas vezes a da almofada e a largura três vezes maior, o passo-a-passo está aqui.

ANTES:
DEPOIS:
Acho que para ter um melhor resultado é preciso de passar o pano, pois ele vai pegar a forma da almofada e ficar mais esticado. Espero que vocês tenham gostado!


Tuesday, June 21, 2011

1 ano de casados

Temos conhecido algumas pessoas novas aqui em Wichita e acho que a pergunta padrão, depois de qual é o seu nome, é: Como vocês se conheceram? Acho ótimo responder essa pergunta, claro que prefiro quando é em português, mas não tenho muita escolha. Para quem já conhece a gente, uma oportunidade de relembrar e para quem não conhece, uma oportunidade de conhecer!

A família do Pedro conheceu o Senhor Jesus quando o Pedro tinha 3 anos de idade. Eles passaram a reunir no mesmo local que eu ia com os meus pais e meu irmão, que nessa época devia ter acabado de nascer. Como criança não tem muito frescura, acho que logo que eles nos colocaram na mesma salinha no domingo, sem cerimonia, a gente deve ter falado algo como: "quer ler a Bíblia comigo?". Pronto! Nossas famílias ficaram amigas, íamos no mesmo clube aos sábados e assim fomos crescendo sempre perto um do outro. Na quinta série gostei dele, na sexta ele de mim, na sétima voltei a gostar dele, na oitava ele de mim...
Uma vez fomos acampar e a gente ficou olhando para o céu e começamos a ver estrelas cadentes e a gente brincou que a gente tinha que fazer um pedido. Claro que a gente não acredita nisso e por isso o meu foi uma oração. Pedi a Deus para que Ele preparasse um marido para mim como o Pedro e se Ele quisesse, eu não ia importar nem um pouquinho, podia ser o próprio Pedro.

Depois de algum tempo, não lembro mais quanto, a família do Pedro se mudou para os EUA. Fiquei super triste e chorei muito (o que não é muita novidade). Lembro que era um domingo e que na segunda feira seguinte eu estava toda triste na escola. Com a distância o contato praticamente acabou. Tinha notícia que ele tinha se adaptado super bem e que talvez fosse o único que ficaria por lá (quer dizer, por cá =)). Graças a Deus ele foi o único que voltou!
A frequência na reunião não estava muito alta, mas a gente as vezes se encontrava na PUC. Depois ele começou a ir mais e o contato aumentou, até o dia que fizemos um passeio à Serra do Cipó e ele foi no carro com a minha família. Lembro claramente que nesse dia eu passei a ver o Pedro um pouco diferente, sabe quando dá aquele friozinho na barriga?! Pois é, só que foi tão estranho que não queria perceber isso. Depois disso, os jovens foram acampar e nessa viagem eu passei a ter certeza do que estava sentindo. Com o empurrãozinho de alguns jovens conversamos, oramos e o Pedro pediu ao meu pai para namorar comigo =).
Primeira foto: friozinho na barriga; segunda foto: com esse sorriso (mesmo sendo com a cara amassada), não preciso nem falar que estava apaixonada, né?

Para agilizar um pouco as coisas, namoramos e noivamos em 6 anos...
Tentei pegar uma foto por ano durante o período do namoro
Dia do noivado...

Há um ano e um dia atrás nos casamos e depois de 3 meses nos mudamos para Wichita. Não preciso de falar muito sobre esse tempo, já que temos muitos registros aqui no blog, mas não posso deixar de falar como o Senhor tem sido maravilhoso. Temos experimento o Seu amor em todos os momentos de felicidade, de tristeza, de saudade, de incertezas, de insegurança... Ele tem estado conosco todo esse tempo, não só desde o casamento ou do namoro, mas desde sempre!
Só temos que agradecer por todas as benções e provações que Ele tem nos dado, pois assim temos amadurecido, no nosso relacionamento com Ele e como consequência no nosso relacionamento como marido e esposa!


Ichi, esqueci de contar a parte mais importante: No jardim da casa dos pais do Pedro tinha um sapo (de cerâmica), um dos dias que fui lá, quando era só amiga do Pedro e perguntei para a Pri se ela já tinha beijado o sapo para virar um príncipe, ela disse que sim, mas que não tinha funcionado com ela. Não quis perder tempo e beijei o sapo, só para constar faria a mesma coisa se fosse um sapo de verdade (os que me conhecem podem confirmar). Não preciso nem falar o que aconteceu... ontem eu e o meu príncipe comemoramos 1 ano de casados!

Saturday, June 18, 2011

Atividades de verão

Já falei que eu estou amando a primaveira, quase verão?! Rsrsrs ...
Além de estarmos aproveitando o calor na piscina, estamos tendo muitas programações gostosas!

River Fest: É uma "festa" que dura uma semana e que a maioria dos eventos acontecem ao lado do rio Arkansas que passa no centro de Wichita. Acontecem competições de jetski, barco, corridas, tem alguns concertos, comidas tipo de feirinha e fogos de artifícios no primeiro e último dia. A semana do River Fest o Pedro estava com uns clientes e eu estava na minha primeira semana no Zoo, ou seja, só conseguimos ir nos últimos dois dias, para um concerto e para os fogos de artifício.
Fotos acima durante o concerto...
Rio Arkansas em Wichita

Finalização do River Fest com fogos de artifício. Infelizmente chegamos tarde e como estava muito cheio, não conseguimos um bom lugar para ver os fogos. Essa última foto não é nossa (alguém reparou?!).

Concertos de Verão: Lembram que eu falei em um outro post sobre os concertos que estão acontecendo às quintas-feiras? Pois é, essa semana fomos nele de novo, na última não teve jeito pois estávamos com alerta de tornado. Fomos com a Renatha, brasileira que está aqui em Wichita a trabalho e que está voltando para o Brasil semana que vem. Dessa vez conseguimos um lugar perto do palco, o que foi bem melhor. Gostamos bastante, mas quem ouviu melhor o concerto foi o Pedro, eu e a Rê preferimos conversar =).

Beijinhos calorentos para quem está no inverno do Brasil...

Sumi, mas voltei!

Quanto tempo, né? Estou ensaiando para escrever aqui no blog há algum tempo, mas acabo deixando para o dia seguinte, o outro, o outro e aí estou aqui só duas semanas depois.

O trabalho no Zoo está bem. Agora estou indo terça, quinta e sexta o dia inteiro.
Na terça fico com os animais da América do Sul: Tamanduá, Macaco-Prego, Anta, Lobo Guará, Lhama e outros que agora eu não estou lembrando. Às vezes também ajudo no começo da manhã com os chimpanzés.
Na quinta trabalho com os Répteis e Anfíbios, estou gostando bastante e apesar de não ter um trabalho físico tão intenso como nos outros dias, nesse dia eu fico cansada mentalmente. Eles tem MUITOS animais na exposição e mais ainda sem estarem expostos. Bichos que eu nunca tinha visto antes e que eu não sei o nome nem em Português. Toda quinta eles fazem uma reunião na parte da manhã. A primeira quinta que eu participei, foi a primeira vez, desde que eu sei um pouco mais de inglês que eu não entendo absolutamente nada do que eles falavam. As palavras que eu entendia eram, alimentação, recinto, mudar e coisas do tipo, mas não sabia de qual animal, nem onde, nem porque, nem nada! No fim eu desliguei e fiquei passeando pelo mundo da lua. Imaginei que se eles precisassem de falar comigo eu iria ouvir meu nome e eles repetiriam o que era para eu fazer =).
Sexta-feira, mesmo drama do que eu descrevi no outro post.

Todo dia quando ou Pedro vai me buscar no trabalho ele pergunta o que foi engraçado ou interessante no dia. Sempre tem muita coisa para contar, mas resumindo...
- Quando vou dar comida para as lhamas, tem uma que cospe na gente. Ela pega a comida, tritura bastante e cospe igual uma metralhadora, não sei onde que ela consegue guardar tanta comida na boca. A lhama que faz isso chama Kiss (beijo), porque ela costumava beijar todo mundo. Agora ao invés de beijar ela cospe. Será que ela acha que isso é uma demonstração de amor?!
- Um desses dias fui ajudar a limpar a jaula dos chimpanzés, fiquei atenta porque sei a fama deles de jogar coco em todo mundo. Entramos com todo o cuidado, eles estavam presos, a moça responsável por eles me apresentou para todo mundo (igual gente, né?) passei por todos e ninguém jogou coco em mim, ufa pensei. De repente começou uma briga entre eles e pronto, alguém jogou coco, bem no meu rosto. Parece que eu tive o reflexo de me virar e por isso passou raspando na minha bochecha ... Contei isso para o pessoal, mas eles falaram que eu tive sorte, que normalmente eles jogam tanto coco que a pessoa tem que trocar de roupa.

Acho que essas foram as únicas coisas mais engraçadas, para os outros, não para mim. Além disso, eu pude dar comia na boca do lobo guará, do gato egípcio, do leão...

Adesivo que fica pregado na entrada para a jaula dos chimpanzés: "Eu arremesso cocô"... sei bem disso! Na foto debaixo é o mais novo chimpanzé do Zoo, ele é fofo! Isso que ele está comendo não é coco, é a ração.
O rei da floresta!
Suricates, igual do Rei Leão. Eles são muito fofos...

Gato Egípcio, tem cara de mal né?!

Estou gostando de trabalhar no Zoo, mas descobri que eu gosto mesmo é de ver os bichos na natureza. Gosto de ter aquele drama, o que será que eu vou ver hoje?! Além disso o comportamento deles é MUITO diferente. No Zoo a maioria deles já está acostumada com a voz do treinador, eles já sabem como o treinador chama para comer e coisas assim. Vocês acreditam que o lobo guará brinca de esconder com a gente? No final ele chega bem perto da grade para a gente fazer carinho nele. Meio estranho para um lobo selvagem, né?!
Por um lado, é bacana, porque eu nunca teria dado comida na boca deles ou feito carinho, mas por outro eu fico com muita dó dos bichos, que tem um espaço muito limitado para viver...
Cuspidas fedorentas de lhama para os que riram de mim e beijinhos para os que foram solidários!


P.S.: Todas as fotos são do Zoo de Wichita,
mas só a primeira que é minha, as outras são de
um cara que disponibilizou as fotos na net.

Friday, June 3, 2011

Primeiro dia no Zoo

Sim, hoje foi o meu dia primeiro de trabalho voluntário no Zoo =). Nossa, estava super empolgada e super ansiosa para começar logo.

O dia começou LOUCO! Normalmente a pessoa aqui, que nem é ansiosa, na noite anterior do primeiro dia de trabalho, ou de algum evento importante, sempre sonha que o despertador não funciona, que o carro estraga, que o ônibus atrasa... enfim que não consegue chegar no lugar na hora certa. Hoje foi a primeira vez que eu não tive esse sonho e foi também a primeira vez que eu chego atrasada. Estava marcado no Zoo às 8:00, para isso eu precisaria de sair aqui da casa umas 7:40 no máximo para chegar lá na hora certinha, mas o despertador não tocou (eu programei ele errado) e eu acordei 7:58, que tal? Eu tomei TANTO susto que pulei da cama e falei com o Pedro que já estava super atrasada. O coitado não teve nem tempo de pensar e já pedi para ele preparar um pão para mim que ia comer no caminho. Ainda bem que tudo já estava separado e hoje foi o dia que eu aprontei mais rápido na minha vida, 8:03 a gente estava saindo de casa. Acho que o Pedro dirigiu daqui de casa ao Zoo no susto e sem estar completamente acordado, rsrsrs... Ufa! Cheguei lá e sinceramente, acho que ninguém tava aí com o meu atraso...

Depois do crachá e as questões burocráticas prontas fui conhecer a área que vou trabalhar e a pessoa que ia acompanhar, a Jan que trabalha no Zoo há 16 anos (NÚ!) e além disso fui avisada que com ela não tem tempo bom e que era muito trabalho, então: mãos à obra...
lavar jaula de três leões adolescentes, dois machos e uma fêmea e alimentar eles; limpar o recinto e a exposição dos 6 babuínos, retirar o coco, esfregar o chão, espalhar frutas, verduras e a ração e ser chamada de babuína por algumas pessoas; pausa para tomar água e ir para o ar condicionado; limpar recinto dos cangurus e de umas aves que parecem uma mistura de avestruz com ema, com todos os animais junto com a gente: detalhe as aves atacam, demorei 30 minutos para catar todos os cocos e retirar os galhos secos, porque o lugar era super grande, eles fazem MUITO coco e além disso tinha que tomar cuidado para as aves não se sentirem ameaçadas; lavar as vasilhas onde coloca a comidas de todos os bichos que já passamos; ver se os cangurus da árvore estavam bem (eles são fofos!) a mãe e a filha estavam em exposição e o macho está em um recinto separado para observação; lavar o lugar que os cachorros selvagens da África ficam e dar alimento para três mini cangurus (não sei o nome deles ainda), que ficam soltos na exposição da Austrália. Hora do almoço, já tô morta!!! Catar os ossos que os leões brincam, para incinerar; pegar água sanitária no almoxarifado; conhecer o hospital do Zoo (enooorme); cortar galhos de árvores e um outro negócio que parece milho e levar para os leões, cachorros selvagens, babuínos e canguru da árvore brincarem; levar gelo com frutinhas para os cangurus da árvore; pausa para uma raspadinha; Perguntas e respostas com os visitantes dos Zoo sobre os leões (quem fez isso foi a Jan), no fim só respondi perguntas sobre o que precisa fazer para ser um voluntário e se eu gostava; ver se os babuínos estão bem e alimentar os leões, UFA!

Eu pensei que eu nem ia chegar muito perto dos bichos, mas tinham uns que até dava para passar a mão, como os leões. A moça que estava comigo dá bolinha de carne na boca deles... ainda não tenho coragem para isso e quando cheguei perto da jaula eles começaram a rugir, acho que é porque eles não me conheciam e sinceramente, mesmo separado por uma grade dá para assustar. O maior susto que eu tomei foi na última vez que fomos alimentar os leões adolescentes e dessa vez os que estavam na exposição também, macho, fêmea e filhotinho. Primeiro entrou só o macho, GIGANTE (e eu pensando que os leões adolescentes eram grandes), mas ele estava tranquilo. De repente chegou a leoa, LINDA, mas nem deu tempo de admirar direito porque ela começou a rugir tão forte, que eu tive que me segurar para não sair correndo, porque eu pensei que seria muito vergonhoso! Eu saí de perto, ela parou e aí chegou o filhotinho, fofo, pequeno e lindo. Quando fiz que ia chegar perto dele (não muito porque já sabia que a mãe era protetora), o leão e a leoa ficaram em pé, apoiando na grade, e eles rugiram TÃO alto que eu sinceramente nem lembro o que aconteceu depois de tanto medo que eu fiquei. O rugido deles era tão forte que parecia que saía do meio da minha barriga...
Saí assustada, mas feliz por todas as grades que me separavam deles =)...

Esses são os Cangurus da Árvore, também dava para passar a mão, fofos né? (a foto não é minha, tá?)

Quando o Pedro foi me buscar ele levou a máquina por que ele achou que eu ia estar imunda... até que não estava, né?

Desculpa pelo post gigante, mas o dia foi tão legal que eu achei que tinha que contar aqui...

Concertos de Verão

Eu amei o inverno e a neve, achei que foi um tempo muito gostoso, mas eu estou AMANDO a primavera. Apesar da temporada de tornados (graças a Deus só passou aqui pertinho, mas nenhum em Wichita) e das tempestades, muitos dias tem sido lindos!
Cada dia tem uma flor diferente desabrochando, as árvores e a grama estão lindas, está cheio de passarinhos cantando, inclusive tem um que me visita quase todos os dias na varanda e só está escurecendo nove horas da noite! Tá, tem dias que a temperatura está muito alta para primavera, mas se vc for pensar 38- 39 graus nem é tão ruim (rsrsrs...), vamos ver as coisas pelo lado positivo, né?
Além disso tudo que eu já falei e mais um monte de coisa que provavelmente eu esqueci, tem a programação de primavera/verão da cidade com concertos todas as quintas-feiras, festivais, feiras ao ar livre e assim vai...

Ontem, eu e o Pedro estreamos essas programações indo a um concerto de Jazz em um centro comercial, aqui pertinho de casa, o Bradley Fair. O melhor é que esse não precisa de pagar e foi bem legal. Bom, a primeira parte nós não conseguimos ver o palco porque não conseguimos um lugar bom. Como o lugar é tipo uma praça com um chafariz no meio todo mundo leva cadeirinha para assistir o show e para a gente que não tinha uma só sobrou umas beiradinhas dos jardins, mas dava para ouvir perfeitamente porque eles espalharam caixas de som no lugar. Vocês acreditam que as pessoas vão no dia anterior ou no mesmo dia mais cedo para colocar as cadeiras e assim marcar lugar?! E NINGUÉM move a cadeira do outro e nem rouba nada! No dia anterior já tinham 70 cadeiras lá...
Na segunda parte do concerto algumas pessoas já estavam indo embora porque eram umas 8:40, então nós conseguimos um lugar que dava para ver o palco.



Em algumas músicas o saxofonista saiu do palco e foi tocando ao redor das pessoas, como nessa foto aí de cima.
Também tinha um espaço na frente do palco para quem quisesse dançar, ó o Pedro e eu lá =) ...
Beijo primaveril para vocês...