Wednesday, December 21, 2011

Até que enfim, BRASIL!

Continuando o outro post, sem comentários no tempo que demorei para escrever este.

Cheguei no Brasil e a parte mais difícil foi dirigir dois carrinhos com 6 malas. Ainda bem que os dois menininhos que estavam brincando e eu não os vi, eram bem espertos e conseguiram pular para os lados antes de eu causar um acidente.
Quando cheguei na Receita Federal é claro que o fiscal, olhou para mim, para as minhas malas e me mandou para a fiscalização. Apesar da espera de uma hora e meia não tive problema nenhum, porque praticamente só tinham roupas nas minhas malas.

Quando a porta do desembarque abriu é que o coração parou na boca. Meu pai e minha mãe entraram pelo corredor quando me viram, detalhe: sem o consentimento do fiscal =)... UFA! Parecia que essa hora nunca ia chegar. Família reunida de novo, o Pi e a Taly também estavam lá, mas eles ficaram contidos do lado de fora da porta de vidro que teoricamente não deve ser ultrapassada.

Sem dúvida nenhuma estava meio em choque. Não sabia por onde começar, achei melhor começar de trás para frente, ou seja, do voo até quando fomos para Wichita! Contei da espera, da receita federal, dos meninos quase sendo atropelados por mim, do voo, do hotel, da mudança em Wichita, das despedidas....

Meu primeiro choque foi o trânsito, não a quantidade de carros nem nada disso, mas como as faixas são estreitas e todo mundo se empurra no trânsito. Eu sabia que a Cristiano Machado tem faixas estreitas, mas só naquele momento que eu vi que os carros não cabem nas faixas. Os ônibus e caminhões quase passavam por cima da gente e empurravam para onde eles queriam. Naquele momento eu entendi quando o Lucas chegou aqui no Brasil, ele estava no banco de trás olhando pela janela, atrás do banco de motorista, ele viu um ônibus vindo tão perto do carro que ele não pensou duas vezes e pulou para trás do banco do passageiro. Quando perguntamos o que foi, ele falou que pensou que o ônibus ia comer a lateral do carro.

Chegamos em casa do aeroporto quase na hora do almoço. Só deu tempo de conversar MUITO enquanto meus pais faziam a comida. Nessa hora eu tinha certeza que eu estava no Brasil: picanha e mandioca ... hummmm! Além da comida muito boa tivemos ótima companhia, o Matt e a Ely foram também.

Picanha, manga e açaí, com certeza Brasil! Além disso o suco era de abacaxi com morango ...
Primeiro almoço no Brasil, reparem que o Filipe tirou a foto, mas ele também está na foto =)

Estava tão elétrica que depois do almoço eu arrumei as malas, conversei, conversei, conversei e foi a hora de ir para a reunião de oração de quarta feira.

Quando cheguei na porta da reunião, tive uma sensação muito estranha, como se eu tivesse estado ali no domingo anterior e que eu ainda era solteira, porque estava chegando junto como os meus pais... parecia que o um ano e alguns meses nunca tivesse existido! Ainda bem que eu tenho fotos para comprovar o contrário! Naquele momento de duas noites sem dormir, muitas horas no avião e nos aeroportos e tantas mudanças eu realmente precisava de algo para provar que eu não estava louca e nem delirando.

Enquanto o Pedro não chegava, fiquei por conta de arrumar as coisas. Documentação e seguro do carro, aluguel de apartamento, olhar preço de eletrodomésticos e móveis para a nossa futura casa e claro, matar saudade de muitas pessoas.

Quando o Pedro chegou tudo já estava quase pronto. Ele chegou do aeroporto, já colocamos as malas no apartamento, ele entregou os documentos que faltavam para o aluguel e o carro estava com tudo em dia. Passamos mais umas duas semanas na casa dos meus pais até comprar os eletrodomésticos e fazermos a mudança definitiva.

Foi um tempo muito bom! Dó dos meus pais que tiveram metade da casa ocupada por nós, nossas malas e muitas caixas =). Lembra como estava o armário deles com as nossas caixas? (Clique aqui)

De qualquer forma acho que eles não perceberam toda a confusão, porque todos estávamos muitos felizes de estarmos de volta no Brasil!

Como se não bastasse a bagunça que fizemos, ainda deixamos uma "marquinha" no banheiro
OBRIGADA Mamy e Papy!